sábado, junho 14, 2008

kafka à beira-mar


murakami... o que dizer sobre esse escritor que já não tenha sido dito aqui neste blog (rs)?

kafka à beira-mar é mais um livro desses que te laçam, te abduzem, lançam seus encantos e te enfeitiçam e te devoram. ao todo, acho que demorei cerca de 7 dias para lê-lo todo. isso porque eu estava tão lotada de coisas a fazer que, forçadamente, tinha de fechá-lo e me conformar em continuar "depois".

agora entendo completamente por que é que a karen batizou seu blog de "kafka na praia".

kafka tamura, "o menino de 15 anos mais valente do mundo" já havia planejado, há tempos, a fuga de casa. um menino aparentemente comum, mas, a quem olhar bem de perto, bastante peculiar com suas fraquezas, desejos, questionamentos, conhecimentos, força-de-vontade... ele parte sem olhar pra trás, sem saber ao certo para onde ir, mas, paradoxalmente, com a certeza de que era para aquele exato lugar que ele tinha de ir.

nakata, um velhote que parece simplório, é muito simpático e logo cativa o coração do leitor com sua singeleza. exposto a um estranho fenômeno quando era criança, perdeu a capacidade de fazer coisas comuns à maioria das pessoas como ler e escrever, mas, em compensação, ganhou estranhos poderes que ninguém mais é capaz de ter.

murakami vai contando a história dessas duas personagens - tão díspares quanto possível - alternadamente: os capítulos pares são dedicados a nakata e contados em 3a pessoa e os ímpares pertencem a kafka e são contados em 1a pessoa. isso, por vezes, chega a dar uma certa exasperação pois quando a coisa parece que está prestes a ser revelada é o fim do capítulo! damm it! juro que fiquei com vontade de ler todos os capítulos pares primeiro e depois ler os ímpares ^.^! porém, lá na parte final, é claro que os destinos deles vão se encontrar. (o engraçado é que, depois, conversando com a karen, ela mencionou que a versão em japonês é composta de dois tomos: um para o nakata e o outro para o kafka =)! acho que eu ia preferir!

murakami é de fazer você perder o fôlego! por vezes fico pensando de onde é que esses japoneses tiram essas idéias amalucadas para suas histórias! é só você ler qualquer mangá ou assistir a um animê ou ler um livro do murakami para se espantar com a imaginação do sujeito. amazing!!! quero ir passear nesse lugar onde eles passeiam para criarem esses mundos maravilhosamente fisgantes hihihihi.

o que eu especialmente adoro em murakami é o jeito com que ele constrói o que ele quer contar. é tão cheio de nuances e suavidades e cores. tenho vontade de ler e reler e reler infinitamente. li o livro de uma enfiada só, ansiando por saber dos fatos e agora tenho vontade de reler com mais vagar, saboreando essas passagens especiais. livros como kafka e a sputinik ficam sempre cheios de post-its amarelinhos risonhos a marcar os trechos especiais para que eu possa sempre lê-los novamente. e cada leitura é um momento de deleite, às vezes a única sensação refrescante numa árida tarde de trabalho difícil de ser parido!

escolhi dois trechos para compartilhar aqui:


"torno a olhar o seu busto. a área, arredondada e saliente, se projeta e se retrai lentamente, como ondas em movimento. imagino uma vasta extensão de mar varrida por uma garoa fina. sou um navegante solitário em pé no convés, e ela é o mar. o céu se reveste de uniforme tonalidade cinza e lá, bem adiante, se junta com o mar, que também está cinzento. é muito difícil distinguir céu de mar. ou o próprio navegante do mar. as coisas reais das coisas emocionais."

"o que eu busco, isto é, a força que eu busco, não se relaciona com vitórias ou derrotas. tampouco procuro paredes capazes de rechaçar forças externas. o que eu busco é a força que me permita suportar com serenidade a injustiça, a falta de sorte, a tristeza, o mal-entendido e a incompreensão."

agradeço especialmente à pri e ao cris que me fizeram presente desse tesouro!

e, à querida karen, gostaria de presentear com um desenho que fiz que - embora não fosse a intenção original - não consigo deixar de pensar que é a minha versão para a pintura "kafka à beira-mar" citada no livro!


SERVIÇO
título Kafka à beira-mar
autor Haruki Murakami
editora Alfaguara
páginas 571 páginas
título original Umibe no Kafuka
tradução de Leiko Gotoda
preço médio R$ 54,90

7 comentários:

Karen disse...

Ô livro bom, não é mesmo?

Obrigada pela homenagem e pelo desenho!

Cau disse...

Já li várias coisas sobre este autor aqui nesse blog e isso me causou um interesse enorme em ler.
Adoro esse blog!

miki w. disse...

@karen ;-) eu é quem agradeço a oportunidade de dividir este bloguinho contido!

@cau, obrigada pelas visitas assíduas! tenho certeza de que a karen concorda comigo em lhe fazer um convite a se iniciar em murakami =). eu comecei com a sputinik e ele me laçou! mas não sou expert como a karen, que já leu todos os livros disponíveis em português e inglês ;-)!

beijos, miki

Anônimo disse...

eu li e reli...e é tão lindo mas dá até medo de recomendar para gente tonta q não vai entende-lo...este livros é daqueles segredos preciosos que a gente divide com poucos..

miki w. disse...

hehe, olá, anônimo! acho que se a pessoa apreciar boa literatura vai ser difícil dela não entender o livro!

com certeza, é mais gostoso recomendar para aqueles que sabemos que apreciará tanto quanto nós apreciamos, mas, quem sabe um ato como esse não faz despertar o gosto pela leitura em almas incultas ;-)?

Ana Carmen disse...

Miki, obrigada pela indicação. Adorei o livro e até escrevi sobre a "experiência mística" que tive ao lê-lo: http://www.anacarmen.com/blog/2009/01/07/murakamicigarras-e-kafka-a-beira-mar/

eduardo borges disse...

Oi! Cheguei no teu blog buscando coisas sobre Murakami. Desde que li Norwegian Wood soube imediatamente que queria ler tudo dele, ainda estou em processo. Meu favorito é justamente o Kafka, achei esse livro sublime.
Que bom encontrar mais gente que curte os seus livros! Infelizmente não é muito divulgado aqui no Brasil, né?
Beijos, e parabéns pelo blog!