sexta-feira, janeiro 12, 2007

W. B. Yeats

Um livro que descobrirei aos poucos. Eis um poema dele:


Brown Penny
I whispered, 'I am too young,'
And then, 'I am old enough';
Wherefore I threw a penny
To find out if I might love.
'Go and love, go and love, young man,
If the lady be young and fair.'
Ah, penny, brown penny, brown penny,
I am looped in the loops of her hair.

O love is the crooked thing,
There is nobody wise enough
To find out all that is in it,
For he would be thinking of love
Till the stars had run away
And the shadows eaten the moon.
Ah, penny, brown penny, brown penny.
One cannot begin it too soon.



4 comentários:

miki w. disse...

karen, sou totalmente ignorante em matéria de poesia, quem é w. b. yeats?

embora seja sombrio, gostei do trecho "And the shadows eaten the moon".

beijinhos, miki

Karen disse...

Ele é um poeta irlandês, se não me engano, ele ganhou um nobel... Também gostei desse trecho. rs

Isabella disse...

Karen, você já observou que a Irlanda é um fenômeno, no que se refere à geração de bons escritores? Quando eu era mais jovem me dei ao trabalho de comparar o tamanho da Irlanda com o do Brasil e, se não me engano, somente o estado de minas Gerais comportava mais de meia dúzia de Irlandas (as duas, a do Norte e a do Sul). A despeito disso, esse país gerou - e continua gerando -uma quantidade impressionante de ótimos escritores, muitos galardoados com o prêmio Nobel!

Karen disse...

Oi, Isabella! Sabe que não costumo ler muitos autores irlandeses? Mas você tem razão. Tamanho, como sempre, não quer dizer nada...