terça-feira, novembro 07, 2006

Piauí

(Meu primeiro artigo neste blog não é exatamente sobre um livro... Gomen, Miki!)

Concepção do cineasta João Moreira Salles em parceira com a Cia das Letras, a revista Piauí é uma mistura das revistas "New Yorker" (de temas brasileiros) com "Caros Amigos". Meu marido assinou a revista "Men's Health", que conhecíamos na versão em inglês e de que gostávamos muito, (no plural, pois a revista é interessante também para as mulheres, ao menos para mim, que acho as revistas femininas totalmente alienantes) e colocou a Piauí no seu pacote de assinatura. A revista tem contos, críticas, história e quadrinhos, a equipe é composta de profissionais da área de jornalismo e escritores.
Gostei, este primeiro número traz um artigo interessante sobre o terrível mundo do telemarketing, terrível para nós, que somos bombardeados com ligações nas horas mais inconvenientes, e para os coitados que fazem as ligações, decoram textos e recebem "vales coxinhas" e tem os minutos de banheiro contados pelos seus supervisores.
Outro artigo interessante é o de uma jornalista, Cecília Gianetti, que conta suas aventuras e desventuras de brasileira ilegal nos EUA. Acho que me identifiquei com seu motivo para ir embora do Brasil, ela escreve que "ninguém deve achar normal viver num lugar onde a violência é encarada como algo corriqueiro", vocês não concordam?
Espero que a revista mantenha o fôlego.

8 comentários:

miki w. disse...

karen, eu tinha visto a piauí nas bancas e tb lido as letras grandes (rs - eu sou terrível) de uma reportagem sobre ela no estadão! dizia algo assim "uma revista para quem gosta de ler" - daí, confesso que me bateu uma preguicinha. gosto de ler, mas artigos muitos longos e cabeçudos me cansam um pouco.

achei o formato interessante, gostei do papel e do jeitão da capa.

legal saber q vc gostou! me animei a dar uma olhada com + cuidado na revista - rs!

essa questão do telemkt é um verdadeiro pesadelo. depois que passei a ficar bastante tempo em casa, sou bombardeada pelo menos umas 3x por semana por essas criaturas. claro, elas não têm culpa, mas é muito chato vc ter que atender uma ligação que vc não quer! já pensei várias vezes em fazer algum tipo de manifesto, mas sempre a preguiça e o pensamento de que "não vai adiantar nada mesmo" me vencem! e o pior dos piores que eu acho são aqueles caras de entidades filantrópicas q se acham mais no direito de te torrar a paciência do que qualquer outra empresa só porque "o meu trabalho ajuda alguém". a verdade é que ninguém mais agüenta ser invadido como somos hoje em dia!

Karen disse...

Haha, vira e mexe eu também recebo ligações de banco com propostas sensacionais e de entidades filantrópicas. A do banco é fácil, digo que não tenho fonte de renda e eles ficam quietos, meu marido diz que o dono da casa não está! Entidades filantrópicas são chatas, o pior é que eles fazem com que você se sinta culpada por não contribuir... Se não me engano, havia uma lei que dizia que você poderia pedir para seu nome ser retirado da lista de telemarktg e dava multa se houvesse reincidência, mas não tenho certeza de que a lei tenha sido aprovada ou de como funciona.

A revista é meio "cabeçuda" mesmo, só li estes dois artigos, não dá para ler tudo, mesmo os blogs de culinária com textos muito longos são meio cansativos, leio só se algo chama minha atenção. rs

miki w. disse...

karen! saí agora para ir ao banco e vi a piauí #2! é uma revista semanal? eu achava q fosse uma publicação mensal!
bjs, miki

Karen disse...

Acho que é mensal, já estamos em novembro! Recebi a revista há algum tempo, mas só bloguei agora...

miki w. disse...

hahahaha! pode ser! engraçado, porque, na minha lembrança, faz muito pouco tempo q a vi nas bancas, deve ser por isso!

ps - vc está recebendo os commnents pelo yahoo groups?

Karen disse...

Essa é uma pergunta meio capciosa! rs
Eu entrei no yahoo groups, mas não entendi direito como funciona, não achei o grupo que você criou também! Vou lá dar uma olhada outra vez!

valentina disse...

Ah Karen, adorei este espaço e saber desta revista. Vou procurar quando estiver no Brasil.

Anônimo disse...

telemarketing - minha resposta é sempre assim: "Não faço negócios por telefone. Me envie uma carta." e se insistirem na conversa, eu repito a mesma coisa... se insistirem mais, eu repito novamente a mesmissima coisa ! Outras vezes digo que sou a empregada.... --Lisa