domingo, março 09, 2008

Kafka e a Boneca Viajante


Ah, sim! Ia começar dizendo que não me lembrava de onde foi o pontapé inicial de toda essa história, mas acabo de me lembrar!

Por capricho do destino, conheci uma das donas de uma simpática livraria no Paraíso chamada "Rato de Livraria". Assino sua newsletter e, sim, foi em uma delas que tomei conhecimento de um pequenino livro chamado "Kafka e a Boneca Viajante".

Bom, como você bem pode estar imaginando, só o título já me causou uma certa agitação: Kafka? Aquele escrito seriíssimo e... uma boneca viajante?!?!?!??! COMO ASSIM??? Bom, fui correndo os olhos pela sinopse e descobri que se tratava de uma história pouco conhecida à respeito do famoso autor: quase no final da vida, precisamente um ano antes de morrer (ele morreu jovem, aos 41 anos, de tuberculose - isso eu também descobri no livro), ao fazer um passeio por uma praça, encontrou uma desconsolada menininha que chorava copiosamente por ter perdido sua boneca.

Por algum motivo obscuro, Kafka se aproximou da menina e, para consolá-la, inventou uma história de que a sua boneca não tinha se perdido e sim "tinha ido viajar" e ele, o "senhor carteiro de bonecas" tinha recebido uma carta da própria endereçada à menina e a traria no dia seguinte para que ela pudesse saber o que se passara. O que é uma mente imaginativa, não é mesmo, minha gente?

Pois por três luminosas semanas, Kafka escreveu cartas para consolar sua pequena nova amiga. Tais fatos foram contados por Dora Dymant, sua mulher na época. Além disso, durante muito tempo, Klaus Wagenbach, um estudioso do escritor, procurou infatigavelmente por pistas e pelo paradeiro da menina e das cartas. Em vão, infelizmente.

Mas as notícias correm, o mundo dá voltas e encontra pessoas que sonham. Então, um belo dia, um distinto escritor denominado Jordi Sierra i Fabra - entusiasmado com uma reportagem saída no jornal El País denominado La muñeca viajera da autoria de César Aira - lançou mãos a obra e escreveu esse livrinho "de ficção" sobre essa insólita passagem da vida de Franz Kafka.

Talvez a gente tenha crescido e, depois de tantas desilusões, não se lembre mais de como era ser criança. Talvez nossa incrédula cabeça de adulto possa regatear e queira achar, com sua lógica e anos de treinamento para sermos pessoas que agem desse ou daquele jeito, que "ah, é só um objeto inanimado e não tem grande importância pois daqui a pouco ela se esquece." E, por essa razão, talvez não sejamos capazes de reencontrar a criança que fomos e nos lembrar de que as crianças, nesses momentos, sofrem uma tristeza verdadeira, sem máscaras e sua dor não pode ser diminuída e é legítima. Gosto de pensar que, talvez, Franz Kafka tenha comungado da tristeza infinita da menina naquele momento...

Se os fatos ocorreram mesmo assim, se Kafka realmente tinha apenas aqueles bons sentimentos que Jordi apresenta no livro, se o final da história foi como ele conta... bom, acho pouco provável. Também achei a linguagem que ele usa para as cartas complexa demais para ser compreendida por uma menininha. De todo modo, a narrativa é envolvente e, embora eu desejasse dormir pois já era bem tarde, não consegui até chegar ao epílogo =). De modo que, sim, é um livro que vale a pena ser lido! Além de ser uma ótima inspiração e fonte de pesquisa para os projetos do mundomiki!

SERVIÇO
título Kafka e a boneca viajante
autor Jordi Sierra i Fabra com ilustrações de Pep Montserrat
editora Martins Editora Livraria Ltda.
páginas 127 páginas
título original Kafka e la muñeca viajera
tradução de Rubia Prates Goldoni
preço médio R$ 25,00

==========================================
Este post tem a intenção de disseminar o trabalho de Jordi Sierra i Fabra, Pep Montserrat assim como da Martins Editora Livraria. Todos os direitos são reservados aos seus respectivos proprietários.

13 comentários:

Karen disse...

Que história interessante! A vida dos autores estão cheias de pequenas surpresas. rs

miki w. disse...

não é mesmo, karen? se quiseres ou tiveres curiosidade, posso te emprestar um dia!
bjs!

Helô disse...

que lindo! eu também quero ler.

e deixo aqui minha sugestão de livro sobre a visão do mundo infantil: "quando eu voltar a ser criança", do janusz korczak, que recusou ser resgatado do Gueto de Varsóvia e morreu em Treblinka junto com as crianças do seu orfanato.

beijos.

miki w. disse...

helô, apesar de ser uma ficção, só o fato de ter "descoberto" essa faceta da vida de kafka me deixou boquiaberta! talvez em espanhol seja mais interessante.

adorei a dica! vou procurar o livro =)!

bjs, miki

Kovacs disse...

Gostei muito da forma como você apresentou o livro. E agora ficamos todos curiosos para saber o teor das cartas...

miki w. disse...

hehehehe, obrigada, kovacs!
na verdade, o autor se abstém de escrevê-las. há uma ou outra começada, mas a narrativa gira em torno da história mesmo.

acho q foi uma decisão bastante sábia porque ele seria imediatamente comparado ao kafka e aí fica difícil né!

aí vai uma palhinha (que ficou faltando mesmo no post, rs!):

"Elsi, você deve saber que viver é seguir sempre em frente, aproveitar cada momento, cada oportunidade e cada necessidade. Você também vai fazer a mesma coisa daqui a alguns anos. As pessoas e as bonecas são feitas de sentimentos e emoções que é preciso ir usando aos poucos. São nossa energia vital. Depois desses anos a seu lado, sou a boneca mais feliz que existe, cheia de energia. Quero que fique contente, e muito, porque tudo que sou devo a você. Você cuidou de mim, me ensinou muitas coisas, me amou e me fez ser uma boa boneca. Agora que me preparo para iniciar uma nova vida, a partida foi triste por deixá-la, mas bonita porque graças a você sou livre para fazer isso."

um abraço, miki

Kovacs disse...

Muito bom Miki, muito grato pela resposta detalhada.

miki w. disse...

imagine, kovacs! é um prazer.
abraços,
miki

Gabi disse...

já está aqui na minha estante! Louca pra ler! To completamente sem tempo pra vida real enquanto a bandita prova do bendito concurso e que me inscrevi não chega. Dá água na boca só de ver a montoeira de coisas que tenho pra ler! E esse é um deles!
beijos beijos

miki w. disse...

oi, gabi!
hehehehe, é uma tortura né!
tb tenho uma filinha de livros a me esperar, rs!
depois que ler, venha deixar suas impressões!
beijinhos, boa sorte na prova e boa leitura (ah! o melhor de td, né ;-)!
miki

Í.ta** disse...

legais essas coincidências mundanas...

pesquisando sobre o livro, encontrei este escrito aqui.

no meu blog também coloquei algo sobre o mesmo livro. agora vou apresentá-lo na faculdade.

abraços.

marilice disse...

bom, eu li o livro, mas achei um tanto emocionante!
um pouco complexo,e bem adetalhado!
é um otimo livro,gostei muito!!!

Larissa silva disse...

terminei de ler esse livro á alguns minutos, e vim pesquisar aqui a historia de Kafka, realmente o livro é muito bom, e com certeza, essa historia me deixou melhor! :D